Músicas aguardadas que chegaram e venceram lideranças

Com 15 faixas, “SWEETENER” é o quarto disco da carreira da norte-americana de 25 anos.

Este quarto álbum de Ariana Grande é o terceiro disco da cantora a chegar ao 1º lugar do ranking da revista “Billboard” dos EUA.

Na primeira semana do lançamento de ‘Sweetener’, a cantora registou o equivalente a 231 mil cópias vendidas nos primeiros sete dias, encabeçando a Billboard, conseguindo o feito de ser a segunda maior semana do ano para uma artista mulher, atrás apenas de Invasion of Privacy, de Cardi B.

Lançado no dia 17, “Sweetener” e já é um verdadeiro sucesso.

É o primeiro álbum de Ariana depois do atentado terrorista durante seu show em Manchester, Inglaterra, em maio de 2017, onde morreram 22 pessoas. No clipe de ‘No tears left to cry’, um dos singles previamente divulgados, ela faz uma homenagem às vítimas.

Sweetener tem participações de Nicki Minaj, Pharrell Williams e Missy Elliott. A vida amorosa da jovem estrela também está presente nas canções, com a faixa Pete Davidson, que tem o nome do seu noivo.

Na tradução literal do inglês, “Sweetener” significa adoçante, precisamente o que Ariana quis mostra neste álbum. Em maio deste ano, a cantora falou pela primeira vez sobre o lançamento do CD e explicou: “É sobre trazer luz para uma situação ou para a vida de alguém, ou quando alguém que traz luz para a tua vida adoçando a situação”.

Chegou às lojas no dia 8 de junho o duplo álbum “28 Noites ao Vivo nos Coliseus” com 32 faixas protagonizadas por António Zambujo e Miguel Araújo. Chegou e venceu, entrando diretamente para a liderança do top nacional de vendas de álbuns.

No ano de 2016, António Zambujo e Miguel Araújo deram 28 concertos que esgotaram os Coliseus de Lisboa e do Porto. Para eternizar esta aventura nas salas de espetáculos mais emblemáticas do país, foi editado um disco duplo ao vivo que reúne os melhores momentos.

Em 28 sessões, os cantores atuaram perante cerca de 82 mil fãs e partilharam temas dos reportórios a solo de cada um, bem como outros temas que tiveram influência nas carreiras de ambos, como ‘João e Maria’ de Chico Buarque, ‘Sampa’ de Caetano Veloso, ‘Don’t Think Twice It’s All Right’ de Bob Dylan, ‘Bohemian Rhapsody’ dos Queen.

Alinhamento:

Disco 1
1. Foi Deus; 2. A Deusa da Minha Rua; 3. Recantiga; 4. Romaria Das Festas de Santa Eufémia; 5. Zorro; 6. José; 7. Valsa do Vai Não Vais; 8. Fui Colher uma Romã; 9. Acorda, Maria, Acorda!; 10. Don’t Think Twice It’s Alright; 11. Nem às Paredes Confesso; 12. A Rosinha dos Limões; 13. E Tu Gostavas de Mim; 14. Cucurrucú Paloma; 15. Pica do 7; 16. Felicidade; 17. Sampa; 18. João e Maria

Disco 2
1. No Rancho Fundo; 2. Algo Estranho Acontece; 3. Reader’s Digest; 4. Balada Astral; 5. Flagrante; 6. Os Maridos Das Outras; 7. Bohemian Rhapsody; 8. Anda Comigo Ver os Aviões; 9. Lambreta; 10. Som de Cristal; 11. Nos Desenhos Animados; 12. Luar Do Sertão; 13. Porto Sentido; 14. Terra de Ninguém

Após meses de promoção, o quinto álbum de estúdio de Drake, ‘Scorpion’, chegou no dia 26 de junho e logo bateu recordes: mais de 132 milhões de streams num só dia no Spotify e mais de 170 milhões na Apple Music.

O disco duplo, com 25 faixas inéditas, era um dos mais esperados do ano e conta com as participações de nomes como Jay Z, Static Major, Ty Dolla Sign e o falecido Michael Jackson.

A faixa “Don’t Matter To Me”, chamou bastante à atenção pela parceria com Michael Jackson, escrita pelo Rei da Pop um pouco antes de morrer.

Outra faixa que chamou a atenção dos fãs é a Emotionless. A letra fala sobre paternidade e dá a entender que o rapper canadiano está a assumir o filho que nasceu em outubro de 2017. Uma referência a Cristiano Ronaldo em ‘Blue Tint’, também alertou os fãs, principalmente os portugueses.

O álbum já veio com hits, como God’s Plan, música de Drake lançada em janeiro e que ficou mais tempo no top da Billboard Hot 100. A canção ganhou a certificação de platina nos Estados Unidos por sete vezes, já que passou de 7 milhões de vendas e reproduções.