Médicos despem-se em protesto contra falta de material de proteção individual

Um grupo de médicos alemães decidiu posar nu para chamar a atenção para a escassez de Equipamento de Proteção Individual contra o novo coronavírus, depois de os seus pedidos terem sido ignorados durante vários meses.

Nas fotografias divulgadas os profissionais de saúde surgem a cumprir as suas funções regulares sem roupa, tapados apenas com instrumentos médicos ou pastas.

A nudez é um símbolo do quão vulneráveis estamos sem proteção“, disse Ruben Bernau ao jornal médico Ärzte-Zeitung, lamentando estar, tal como o resto da equipa, insuficientemente equipado para lidar com a Covid-19. “Treinada para costurar feridas“, explicou Jana Husemann, a médica que se vê obrigada a costurar a sua própria máscara de proteção.

A ação apelidada de protesto de Blanke Bedenken (Preocupações em Branco), foi inspirada no médico francês Alain Colombié, fotografado nu na sua clínica, depois de descrever a classe como “carne para canhão” na luta contra a pandemia.

Os médicos alemãs carecem de mais de 100 milhões de máscaras descartáveis, quase 50 milhões de máscaras de filtro, mais de 60 mil aventais descartáveis, óculos ​​e até luvas descartáveis. As empresas que fabricam roupas de proteção aumentaram as capacidades de produção, mas não conseguiram atender à procura. Veja as fotos: