Tim Bernardes vem a Portugal apresentar o seu disco de estreia, “Recomeçar”. Atua a 14 de junho na Galeria Zé dos Bois, em Lisboa, seguindo a 15 para a Casa da Cultura de Setúbal. No dia 16 é a vez do Auditório de Espinho – Academia.

Com 26 anos, o artista de São Paulo é considerado um dos grandes compositores da sua geração. As letras do álbum de estreia a solo, “Recomeçar”, são reflexões bastante solitárias de um jovem dos anos 2010, que pensa e busca caminhos e perceções sobre a vida, entre desilusões amorosas e esperanças pelo começo de novas estruturas.

Membro da banda O Terno, Tim Bernardes guardava um punhado de canções inéditas na sua gaveta e decidiu fechar-se num estúdio durante três meses para lhes dar forma. Tudo isto sozinho (ele assina quase tudo: voz, coros, violões, guitarras, pianos, bateria, baixo, órgão, mellotron, percussões, autoharp, metalofone).

Tim Bernardes interligou e costurou as canções inéditas. Os arranjos orquestrais de cordas, sopros e harpa foram todos escritos por ele – à la Brian Wilson brasileiro. Desta forma, criou uma unidade sonora, caminhos e assuntos que dão ao álbum uma sensação cinematográfica ou de uma grande peça com narrativa.

O artista brasileiro chega agora a Portugal para apresentar o seu disco, altamente reconhecido pela crítica (“Liricamente, Bernardes tem uma capacidade impressionante de encarar sentimentos tão desagradáveis (a solidão, a culpa, a negação) com a crueza de frases ordinárias.”, Rolling Stone Brasil).