thumbs.web.sapo.io

Quantas memórias guardamos fora de nós? E quantas guardamos dentro? E se nos fosse dado um cérebro capaz de memorizar cada instante da nossa vida, de aceder a cada pedaço do passado? Se nos fosse dada a capacidade de lembrar todas as palavras, de todas as páginas, de todos os livros? E se as nossas memórias de tudo existissem sempre? E se isto fosse útil?
A história guarda memória de indivíduos cuja profissão era não esquecer. Eram conhecidos por mnemonistas e os seus espectáculos eram demonstrações de uma memória surpreendente. Estão agora esquecidos. Eles e as suas memórias.
Leandro Morgado junta mentalismo, storytelling e ilusão num espectáculo sobre a capacidade de memorizar e a dificuldade de esquecer.