Tensão e Conflito – Arte em Vídeo após 2008 é a nova grande exposição do MAAT que abre ao público a 13 de setembro. Com curadoria de Pedro Gadanho e Luísa Santos, reúne obras de 22 artistas que, dos Estados Unidos e América Latina à Europa e ao Médio Oriente, filmaram visões pessoais sobre os efeitos da grande recessão, a agitação política a ela associada e os aspetos sociais menos óbvios que emergiram da crise financeira global de 2008.

Há dez anos, o mundo atravessou uma das maiores crises financeiras desde a Grande Depressão de 1928. A escala global do conflito e da instabilidade deu origem a múltiplas discussões e debates, nomeadamente sobre a politização da arte.

Durante este período, o vídeo revelou-se um recurso artístico incontornável, uma expressão única das tensões e inquietações que marcaram a sociedade. A aptidão deste suporte para a criação e circulação de imagens, vozes e histórias torna o vídeo uma ferramenta fundamental para os artistas contemporâneos analisarem os impactos socioeconómicos dos acontecimentos do quotidiano.

A exposição ocupa a Galeria Principal e a Vídeo Room do MAAT até 19 de março de 2018.