O Museu de São Roque, da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), estreia a 21 de março, dia mundial da Poesia, pelas 19h00, Simïtü – Música ao Poeta. Os recitais são interpretados por Joana Vasconcelos e Sá, ao piano e, Jorge Soares, na componente de poesia.

Simïtü – Música ao Poeta apresenta peças musicais e poéticas em que se explora a harmonia de sons, do piano e da voz, dando ao conjunto melodia-poema uma dimensão maior que a simples soma das partes. Simïtü, advérbio do latim que significa “ao mesmo tempo”. Pretende-se um casamento perfeito dessas duas formas de expressão e com isso a gratificação de um público mais alargado do que seria esperado em apenas uma daquelas manifestações artísticas.

As peças preparadas incluem vários compositores e poetas. Na componente piano, e pelo número de temas presentes, têm particular destaque Frédéric Chopin e Alexander Scriabin, com diversos prelúdios e noturnos. Estarão também presentes temas de António Fragoso, Johann Sebastian Bach, Robert Schumann e Erik Satie. Na componente poesia, é Fernando Pessoa quem tem um maior contributo, tanto do ortónimo, como dos seus heterónimos Álvaro de Campos e Alberto Caeiro. Também estarão presentes, António Nobre, Gonçalves Crespo e outros, a seu tempo.

Os recitais Simïtü – Música ao Poeta incluem um programa variado, de modo que o público encontre sempre algum fator de novidade. Deste modo, novas peças surgirão no programa, não só dos autores já referenciados, como de outros, sempre com a forte marca da harmonia entre a mensagem melódica do piano e mensagem expressiva dos poemas.

Outras sessões deste recital:
26 abril | 31 maio | 28 junho | 26 julho | 30 agosto | 27 setembro | 29 novembro
19h00