A Galeria de Exposições Temporárias da Casa-Museu Medeiros e Almeida, em Lisboa, recebe “Rastros – Instantes do Olhar”, uma exposição de fotografias de António Pedro de Freitas, que estará patente ao público entre 4 e 28 de outubro.

António Pedro de Freitas, arquiteto de formação, dedica-se desde os anos 70 à fotografia analógica, evoluindo numa atitude experimental para a fotografia digital. Nesta exposição encontram-se trabalhos selecionados deste fotógrafo de um período de 12 anos, mais precisamente, entre 2003 e 2015.

O designer britânico Robin Fior referiu-se à obra de António Pedro de Freitas, considerando que no seu trabalho “o sujeito é a própria fotografia e o registo, a cunhagem, a inscrição, a gravação da luz (…) quando fere, risca, arranha e deixa marcas na emulsão”.

António Pedro de Freitas trabalhou nos anos 80 em Londres como arquiteto. Na fotografia, participou com 12 fotos na obra “Crença e Abandono do Guardião da Porta”, de Helder Moura Pereira, publicada em 1983 pela editora Contexto. Em 1989, a convite do poeta Al Berto, realizou uma exposição individual de fotografia no Centro Cultural Emmerico Nunes, em Sines. Em 2014, a editora Buy the Book publicou a sua obra Rastros, com prefácio de Robin Fior.

De 2.ª feira a sábado das 10h00 às 17h00
Encerra aos domingos