Luísa Sobral é uma das compositoras e cantoras mais importantes da nova geração de músicos portugueses. Em 2016 editou “Luísa” que é agora apresentado ao vivo pelo país. O disco foi gravado em Los Angeles, no mítico United Recording Studios, por onde já passaram nomes históricos como Frank Sinatra, Ray Charles, Ella Fitzgerald, Jay-Z, Radiohead ou U2. Ao leme da produção esteve Joe Henry, vencedor de 3 Grammy Awards, que para além de uma sólida carreira em nome próprio assina trabalhos de músicos como Elvis Costello, Solomon Burke, Beck ou Madonna.

“My Man”, o primeiro single do novo álbum, é descrito por Luísa da seguinte forma:

“Quando ouvi a música do produtor deste disco, o Joe Henry, ouvi nela não só o cru do blues mas também o quente do folk, e foi uma das razões que me fez querer tanto trabalhar com ele. Esta canção demonstra bem o ambiente deste disco. Um disco onde o piano cede o seu protagonismo à guitarra. Um disco que mal posso esperar por tocar ao vivo.”

Em “Luísa” estreitam-se a cumplicidade e os laços afectivos com quem ouve, em novas canções e letras tocantes, que revelam que a artista entrou num novo patamar de maturidade criativa, uma vez mais e como sempre, à frente da sua idade. Luísa Sobral está ainda mais segura, exigente (consigo e com os outros) e cada vez mais autêntica e espontânea (por ter vivido mais) e afirma que não troca o turbilhão da sua vida por nada deste mundo. Em palco, está em casa. E tem a amabilidade generosa de nos convidar a visitá-la. E de nos fazer sentir em casa.

Após ter vivido por 4 anos nos EUA, Luísa Sobral estreou-se em 2011 com a edição de “The Cherry on My Cake”, um álbum bem recebido pelo público e pela crítica. Seguiu-se um novo disco em 2013: “There’s A Flower In My Bedroom”, com 17 canções, todas da sua autoria e com convidados de grande notoriedade, como Jamie Cullum e os portugueses António Zambujo e Mário Laginha. A sua discografia conta ainda com “Lu-Pu-I-Pi-Sa-Pa”, editado em 2014, que expande o seu universo para fora dos limites estéticos dos seus dois primeiros discos.

Foram sobretudo os espectáculos e as participações televisivas especiais, como a que assegurou no programa de Jools Holland, na BBC que impulsionaram o seu percurso dentro e além-fronteiras. Espanha, França, Suíça, Alemanha, Inglaterra, Marrocos, China, Namíbia, Zimbabwe e África do Sul já figuram entre as suas escalas. Em 2017, Luísa Sobral volta a percorrer o país, agora com novas canções para apresentar ao público português.

A 1 Fevereiro está no Teatro Tivoli BBVA.