inbeauty

De 3 a 5 de outubro volta ao recinto do MEO Arena a In Beauty, com todas as novidades dos setores da cosmética, estética, unhas e cabelo. O sucesso das duas anteriores edições explica que os oito mil metros quadrados de área expositiva já estejam totalmente ocupados a cerca de quatro meses da realização do evento.
Este ano, para lá de dar a conhecer as últimas novidades no que respeita a produtos e técnicas, a organização da feira vai disponibilizar uma beauty advisor, que fará as recomendações mais apropriadas a cada uma das pessoas em termos de produtos, consoante as características físicas e os objetivos que cada pessoa pretende alcançar.
O recinto do MEO Arena terá os espaços subdivididos em áreas de negócio, para melhor orientar o visitante pela feira. O universo das unhas está no espaço «Touch», o «Rise» centra-se na estética e no make-up, enquanto o espaço «Wave» mostra tudo sobre cabelos. Em todas estas vertentes existirão atividades paralelas, muita animação e glamour.
Estão ainda agendados campeonatos de unhas, shows de cabelos, desfiles e várias demonstrações práticas sobre as técnicas mais recentes e os novos aparelhos disponíveis no mercado.
Na sua terceira edição, a In Beauty tem-se afirmado como uma feira de vanguarda e o local ideal para os players desta área mostrarem às empresas e consumidores o que de melhor e mais inovador há para oferecer ao mercado, facilitando a celebração de negócios aos expositores e satisfazendo as necessidades dos consumidores.
As expetativas para a edição de 2015 são elevadas e a organização estima que 25 mil pessoas passem pelo certame, entre público profissional e não-profissional.
Aberta ao público nos dois primeiros dias e exclusivamente aos profissionais no último dia, a In Beauty visa responder às necessidades de um mercado que demonstra cada vez mais apetência pelos produtos e serviços ligados aos cuidados estéticos, ao bem-estar, à beleza e à elegância. Este é aliás um setor que, de ano para ano, tem mostrado saber reinventar-se, ocupando um lugar cada vez mais importante na economia nacional, quer pelo volume de negócios que gera, quer pelo número de postos de trabalho que abarca.