Após uma temporada a improvisar nas Manhãs da Rádio Comercial e, depois da estreia de Commedia A La Carte, – “O Musical”, nos Coliseus de Lisboa e Porto, César Mourão concretiza o desejo de voltar aos palcos, a solo, com “Esperança”.

“Esperança” é a última a morrer, é este o ditado levado à risca na comédia interpretada pelo ator, que entra novamente em cena, depois do enorme sucesso de bilheteira da primeira edição, em que esgotou todas as sessões no Teatro da Trindade.

Na pele de “Esperança”, uma simpática senhora que tem muita opinião e alguns segredos, o ator dá vida ao olhar saudoso de uma divertida octogenária. Que a morte chega para todos, nós sabemos, mas, se depender da vontade de “Esperança”, ela agarrar-se-á, enquanto puder, a predestinação do seu nome. Será a última a morrer, nem que para isso tenha que se manter ocupada durante todos os instantes que restam da sua vida.

Na espera eterna de viver um grande amor, “Esperança”, relembra o passado com muito humor e alfineta as mudanças dos novos tempos, fazendo aqui uma verdadeira sátira social, sem nunca esquecer os factos da atualidade.