Atualidade

Revista porno oferece 8,5 milhões de euros para destituir Trump

Foi numa página completa da edição de domingo do jornal “The Washington Post”, que Larry Flynt lançou o desafio ao povo dos Estados Unidos. O dono da revista pornográfica “Hustler” propôs pagar a quantia de 8,5 milhões de euros (10 milhões de dólares) a quem fornecesse informações comprometedoras e que levem à destituição de Donald Trump.

Larry Flynt quer tirar Trump do Governo norte-americano, pois considera no anúncio que o presidente dos EUA se tem mostrado “perigoso depois de nove meses tumultuosos” de governação. E diz que pior do que se falar em destituição, é ter este presidente por mais três anos.

Recorde-se que durante a campanha presidencial, Larry Flynt já tinha oferecido 1 milhão de dólares (850 mil euros) a quem fornecesse vídeos ou até sons que pudessem comprometer o candidato a presidente dos EUA e provar algum tipo de comportamento ilegal ou inapropriado.

“Não espero que os amigos multimilionários de Trump o denunciem, mas acredito que há muita gente que sabe coisas a seu respeito e a quem US$ 10 milhões parecerá muito dinheiro”, explica o dono da revista no anúncio.

Larry garante que pretende “pagar toda a quantia” da recompensa oferecida e garante que já recorreu ao mesmo método para derrotar alguns republicanos. “Diante a crise atual, aumentei a recompensa para US$ 10 milhões”.

O dono da “Hustler” põe em causa a legitimidade da vitória do presidente norte-americano e mais preocupante do que isso, sublinha no anúncio, é que teme que Trump desencadeie “uma guerra mundial nuclear”.

O anúncio completo no ‘The Washington Post’