Lifestyle

Nintendo prepara-se para lançar consola do futuro

Multifuncional, portátil e que oferece novos estilos de jogo. Pelo menos é como a própria empresa a define.

A consola Nintendo Switch só chega às lojas a março de 2017. Será apresentada em Tóquio a 13 de janeiro do próximo ano, em direto nas redes sociais da marca, mas já há considerações sobre o produto.

Há quem acredite que vem revolucionar o mercado dos videojogos, com um conceito inovador e prático, e há quem duvide que será a ‘tábua de salvação’ da empresa japonesa e a oportunidade de se superar às concorrentes Sony e Microsoft.

Comecemos pelo básico: o que é a Nintendo Switch? É uma consola que pode ser utilizada por um ou vários jogadores em casa, em terra ou nos ares. Pelo menos é o que se deduz no vídeo de apresentação.

“Em casa, a Nintendo Switch poderá ser colocada numa base que liga a consola à TV e te permitirá jogar com amigos e familiares no conforto da tua sala de estar. Simplesmente ao levantar a Nintendo Switch desta base, a consola transitará imediatamente para o modo portátil e o mesmo título que estavas a jogar em casa passará a estar disponível onde quer que estejas. A portabilidade da Nintendo Switch é levada a um novo nível pela sua visualização em alta definição”, explica a empresa na sua página de internet.

Existem dois comandos Joy-Con, um em cada lado, que podem ser usados isoladamente ou ao mesmo tempo. Várias pessoas contarão ainda com a possibilidade de unir as suas Nintendo Switch para juntas participarem numa competição multijogadores local.

“Espero que este primeiro olhar sobre a Nintendo Switch permita aos fãs imaginarem o potencial da liberdade para jogarem onde, quando e como quiserem”, declarou Satoru Shibata, presidente da Nintendo of Europe.

As empresas de desenvolvimento podem criar os seus jogos tendo em conta uma variedade de estilos de jogo que darão aos jogadores a liberdade para escolherem a experiência mais adequada para cada um.

“Unificar o sistema de jogo com um conceito híbrido é uma coisa boa, mas a receção e como isto será implementado é que é a grande questão. Não é possível prever estes resultados, mas as pessoas ainda preferem o 4K e realidade virtual no âmbito doméstico. Em contrapartida, a predileção de smartphones quando viajam ainda é maior. O Switch precisa ser mais que apenas um híbrido para ser revolucionário”, opinou o especialista Peter Nagy, diretor executivo da Gamesfarm.

Veja o vídeo de apresentação da Nintendo Switch: