Off the record

Maria Vieira: “Sou tão amada no Brasil como em Portugal”

_AS_9693

Com mais de três décadas de carreira, Maria Vieira é um nome incontornável da representação portuguesa.

Quem não se lembra da épica ‘Parrachita’ ou da ‘Dona Coisinha’? Mas o lugar da atriz na televisão, cinema e teatro não se ficam pelos papéis cómicos. Ao longo dos anos, Maria Vieira revisitou inúmeros registos surpreendendo pela sua entrega a cada personagem.

Uma entrega que continua a ser marcada por nervos e ‘borboletas na barriga’.

“Os nervos nunca passam, vão sendo cada vez maiores porque a responsabilidade também é maior”, justifica a atriz recordando a lição que outrora Eunice Muñoz lhe deu: “Quando comecei, cruzei-me com a Eunice num programa do Júlio Isidro na RTP onde ela fazia de porteira. Uma vez percebi que estava nervosa e perguntei-lhe como era possível uma pessoa com tanta experiência, sentir-se assim, e ela fez-me entender que com o passar dos anos a responsabilidade é maior porque já demos a cara por bons projetos e não podemos defraudar o que está para trás”.

Sem grandes pretensões, Maria Vieira confessa não ser “muito sonhadora”: “Fico feliz com o que estou a fazer. Na verdade a única coisa que quero é que corra bem e para isso dou sempre o meu melhor!”.

maria vieira

Dividida entre Portugal e o Brasil

Há já oito anos que Maria Vieira se divide entre o seu país e terras de Vera Cruz. A convite da Globo rumou ao Brasil para, inicialmente, vestir a pele de ‘Aurora’ em ‘Negócio da China’. Os convites sucederam-se e hoje acredita que é “tão acarinhada cá como lá”.

“Fui muito bem recebida quer pelos colegas quer pelo público brasileiro. Acho que posso dizer que sou tão amada no Brasil como em Portugal, com a diferença de que os brasileiros não têm memória curta e aclamam muito os seus atores”, sublinha.

Com saudades da vida que leva do outro lado do Atlântico, onde é “muito feliz”, Maria Vieira pondera regressar em breve, ainda que não tenha data para o fazer.

“Já foi avançado que farei parte da nova série de ‘Brasil a Bordo’, de Miguel Falabella, mas ainda é cedo para falar sobre isso, a única coisa que posso adiantar é que aceitei o covite!”, revela a atriz que, por ora, continuará em solo português onde, para além da promoção do filme ‘A Canção de Lisboa’ – onde dá vida à ‘Tia Zé’ -, será protagonista da nova série da RTP, ‘Mulheres Assim’.

Um projeto que lhe “está a dar imenso gozo”. “Não é comédia. É um registo completamente diferente daqueles que os portugueses estão habituados a ver-me e isso também me faz estar muito feliz”, confessa, adiantando que ‘Mulheres Assim’ é uma “série dedicada ao sexo feminino”.

A gravar de forma intensa, pouco tempo lhe sobra para descansar. Ainda assim espera poder “tirar quinze dias de férias entre um projeto e outro”.

_AS_9685

Sem papas na língua

Pespineta, Maria Vieira e deixa intimidar apesar do seu tamanho.

Indiferente a represálias ou inimizades, usa com regularidade as redes sociais para desabafar sobre inúmeros assuntos do quotidiano. Sem papas na língua, diz o que pensa, embora isso às vezes lhe traga alguns dissabores.

Mas se pensa que isso a incomoda, desengane-se. Maria Vieira deixa claro que o que escreve na sua página oficial do Facebook, “que por acaso é pública”, “é lá que fica”. “É o único espaço onde esses assuntos são discutidos”, sublinha.

Assim, não há margem para comentários fora do ciber espaço.