Off the record

Marisa Liz: Uma artista completa e mãe dedicada

JMO_2955

Foi ainda menina que a vocalista dos Amor Electro descobriu o talento e a paixão para a música… Nos anos 90, com pouco mais de dez anos, Marisa Liz fez parte das bandas juvenis mais desejadas na época: Popeline e Onda Choc. Participou ainda em programas como o “Bravo Bravíssimo” e “Os Principais”, sempre mostrando a sua determinação e à vontade por trás de um microfone. “A música é algo que me emociona desde criança”, assume.

De personalidade vincada e certa do seu objetivo, Marisa cresceu, amadureceu, lutou pelos seus sonhos, ouviu alguns “nãos”, mas nunca desistiu. Com apenas 21 anos, formou com Miguel Ângelo Majer e Ricardo Santos a banda pop-folk-fado Donna Maria em paralelo com o grupo de versões XLFemme. Como vocalista da banda, Marisa gravou dois álbuns – “Tudo é para sempre” e “Música para ser Humano” – e começou a ganhar lugar de destaque junto do grande público. O trio esteve junto cerca de seis anos até que seguiram rumos diferentes. Carismática, a artista marca pela diferença desde então.

Depois de, em 2009, ter abandonado os Donna Maria, a cantora (juntamente com Tiago Dias, Ricardo Vasconcelos e Rui Rechena) surpreende, dois anos mais tarde, com novo projeto: os Amor Electro. “Cai o Carmo e a Trindade” foi o nome dado ao disco de estreia que rapidamente alcançou os top’s nacionais.

Num estilo rock-pop alternativo, a artista transforma-se quando pisa o palco. “O que fazemos no presente e no futuro, de forma não pensada, é aquilo que marca a nossa identidade e o que somos no mundo, e eu acredito plenamente que todos somos especiais e temos um lugar especial para marcar a diferença”, concluiu.

Num ano em que está prevista a edição de um novo álbum, a cantora revela que a prioridade neste momento é “compor” para “fazer um disco de que gostemos muito e que agrade igualmente ao público”. Enquanto o trabalho não chega, a formação apresenta um tema que lhes diz “muito”. “Meia Noite” escrito a pensar nas inúmeras possibilidades que veem com um novo dia e principalmente das oportunidades que temos de sermos felizes”, explica a vocalista dos Amor Electro.

JMO_9715

Nada melhor do que “o sorriso de um filho pela manhã”
Realizada tanto a nível profissional como a nível pessoal, Marisa mantém uma relação há vários anos com Tiago Dias (outro dos elementos da banda a que dá voz) ao lado de quem “se sente imbatível”. Do amor que os une, nasceram Beatriz e Tiago.

Apesar de o casal tenha uma agenda completa, Marisa garante que “o tempo para os filhos é prioritário”: “Embora tenhamos muito trabalho, há coisas que não queremos perder, além de que eles precisam do nosso olhar e do nosso sorriso em momentos chave”.

Com um trabalho que lhe permite “ser ágil ao nível de tempo”, a cantora procura acompanhar os petizes “nos momentos mais importantes das suas vidas”. E se antes de ser mãe o seu desejo era “conhecer o mundo a cantar”, hoje, não abre mão da companhia dos seus mais-que-tudo.

Apesar de considerar o papel de pai/mãe “o mais difícil do Mundo” – “erramos todos os dias, mas no dia seguinte tentamos outra vez” – “não há nada que se compare ao sorriso de um filho pela manhã, nem o palco, nem a música”.

Feliz com a maternidade, a artista não descarta a possibilidade de repetir a experiência: “Não imagino não voltar a ser mãe”. Adiado para já está o casamento: “Este ano penso que será complicado, por diversos fatores, nomeadamente o querermos que o Tiaguinho tenha alguma noção do que se está a passar naquele que será mais que um casamento, mas a celebração do nosso amor”.

JMO_9706

“The Voice Portugal”, uma nova aventura
Com particular destaque no panorama musical nacional, Liz foi convidada para ocupar o lugar de mentora no programa de talentos da RTP. Ao lado de Mickael Carreira, Anselmo Ralph e Rui Reininho (substituído por Áurea na última edição), procura ajudar os concorrentes para que alcancem os seus objetivos.

Reconhecida como a mais emotiva de todos, Marisa vive “intensamente” a relação com as vozes que ali chegam: “Não dá para esconder que isto é muito intenso de todas as formas”.

Lisonjeada por poder fazer parte “da realização dos sonhos de cada um”, salienta a importância que este programa tem na sua vida. “Há uma empatia muito grande, ponho-me no lugar deles e depois continuamos a caminhada juntos”, explica, lembrando que há um percurso depois do concurso. “Não acaba aqui”, afiança a cada um dos elementos da sua equipa, a cada saída.

No regresso do formato, em Setembro, a estrela dos Amor Electro promete “estar de volta”.

JMO_3197

Fotos: Alexandra Martins Do Vale